O pensamento técnico e estético no processo de criação de Foley no Brasil. Entrevista com Alessandro Laroca

Autores/as

  • Débora Regina Opolski Universidade Federal do Paraná
  • Juliano Carpen Schultz Universidade Estadual do Paraná

Resumen

Entrevista com Alessandro Laroca.

 

 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Débora Regina Opolski, Universidade Federal do Paraná

Professora do curso de Licenciatura em Artes na Universidade Federal do Paraná (UFPR), integra o colegiado do PPG-Cineav na Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Trabalha como editora de som. Tem no currículo filmes como Dois filhos de Franscisco (2015), Tropa de Elite (2007), A mesma parte de um homem (2020). Autora dos livros Introdução ao desenho de som: uma sistematização aplicada na análise do longa-metragem Ensaio sobre a Cegueira (Editora: Universitária UFPB, 2013) e Edição de diálogos no cinema (Editora: UFPR, 2021). E-mail: deboraopolski@gmail.com

Juliano Carpen Schultz, Universidade Estadual do Paraná

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Cinema e Artes do Vídeo, da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Bolsista CAPES. Trabalha como artista de Foley e editor de som. Em seu currículo estão filmes como Bingo o Rei das Manhãs (2017), Marighella (2021) e A mesma parte de um homem (2020). Além de filmes, trabalhou em diversas séries para os canais de streaming como HBO, Netflix, Amazon Prime e GloboPlay. E-mail: julianocschultz@gmail.com

Descargas

Publicado

07-06-2022

Cómo citar

Opolski, D. R., & Schultz, J. C. (2022). O pensamento técnico e estético no processo de criação de Foley no Brasil. Entrevista com Alessandro Laroca. Imagofagia, (25), 223–237. Recuperado a partir de http://asaeca.org/imagofagia/index.php/imagofagia/article/view/864

Número

Sección

Entrevistas